4
Assessment e Coaching, Formação & Desenvolvimento

Capital Humano: o princípio essencial das organizações

Com a aproximação do fim do ano chega a altura de nos prepararmos para 2018. Para muitas organizações, dezembro é tipicamente um mês de reflexão e planeamento. Este é o momento certo para perceber o que correu bem e o que precisa de ser ajustado para que no ano seguinte os resultados alcançados sejam ainda melhores.
O plano de formação deve fazer parte desta reflexão, no sentido de percebermos não só se os resultados foram positivos, mas também se este está ou não alinhado com a estratégia corporativa delineada.
As empresas dependem do seu capital humano para crescer, por isso é essencial mantê-las preparadas e motivadas não só para desempenhar as tarefas do seu dia-a-dia profissional, mas também para enfrentarem as diversas situações inesperadas que surgem no contexto laboral.
De facto, é visível que as organizações têm sentido a necessidade de preparar o seu capital humano para a mudança e de o alinhar com os seus objetivos corporativos, de forma a garantir a sustentabilidade da sua maior vantagem competitiva: as Pessoas.
Segundo Davel e Vergara, as pessoas não fazem somente parte da vida produtiva das organizações. Elas constituem o princípio essencial da sua dinâmica, conferem vitalidade às atividades e processos, inovam, criam, recriam contextos e situações que podem levar a organização a posicionar-se de maneira competitiva, cooperativa e diferenciada com os clientes, outras organizações e no ambiente de negócios em geral.
A formação contribui significativamente para que os colaboradores melhorem o seu desempenho enquanto parte integrante da empresa. Esta melhoria de desempenho traduz-se no aumento da qualidade dos produtos e serviços prestados, refletindo-se positivamente no nível geral de satisfação dos clientes, o que consequentemente leva a um aumento das receitas.
Contudo, para garantir a sua eficácia é essencial que o plano de formação esteja alinhado com as necessidades estratégicas da empresa e que os seus resultados sejam avaliados e medidos. Desta forma, é possível otimizar o budget disponível eliminando o investimento em cursos que não se adaptam ao contexto organizacional em que a empresa se insere.
Investir em formação é investir no crescimento e desenvolvimento da organização, uma vez que contribui para a redução do turnover e para o aumento da capacidade de atração e retenção de talento. Sabemos ainda que colaboradores formados e motivados contribuem com o seu conhecimento e dedicam mais tempo ao aperfeiçoamento quer dos processos, quer dos produtos e serviços prestados pela empresa.
Por conseguinte, este investimento não deve ser visto como uma despesa, mas sim como a chave para o sucesso organizacional. Assim, pensar em formação significa compreender a sua importância para o desenvolvimento pessoal, profissional e organizacional, olhando para o conhecimento como componente essencial para transformar o capital humano numa vantagem competitiva sustentável.
Para concluir, é importante realçar que as competências do capital humano devem representar o diferencial competitivo da organização, por meio dos seus conhecimentos, da sua criatividade e eficiência, ao aplicar a informação e resolver os problemas, agregando, assim, valor aos produtos e serviços prestados.
As pessoas são o ativo mais valioso de uma organização e, neste contexto, o papel da Vantagem+, enquanto entidade formadora, passa por apoiar os seus clientes a reforçar as competências do seu capital humano, que hoje é, sem dúvida, um ativo crítico para alcançar o tão desejado sucesso.

“People are the single biggest competitive advantage a company has because you cannot replicate them.”
Pam Turay, chief Human Resources officer da Blucora

2Por: Ana Gandrita, assessora da direção-geral da Vantagem+

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Aprender Magazine

  • Captura de ecrã 2017-10-11, às 01.21.50 Aprender Magazine – Diretório de Empresas de Formação

    Considerando que o mundo profissional está, hoje em dia, em constante mudança, é fundamental que os recém-diplomados e profissionais de todos os setores desenvolvam continuamente as suas competências, numa lógica de aprendizagem ao longo da vida. Num mundo global fortemente concorrencial…

Revista Pessoal

  • Capa Pessoal Revista Pessoal – setembro/outubro nº 169

    Na edição mais recente da revista Pessoal damos destaque ao 50.º Encontro Nacional da APG – Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas, que se realiza já no próximo dia 16 de novembro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. “Back to People: A Rutura de Paradigmas na Gestão das Pessoas” é o tema central do evento que ganha especial…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv