Assessment e Coaching

O Coaching e as Competências do Futuro

Proliferam os estudos que apontam as competências que o futuro próximo vai exigir dos profissionais, em geral, e dos líderes, em particular. Ainda que a lista de competências nunca coincida completamente, as competências que a tecnologia não pode replicar e que continuam – por agora – a ser um exclusivo do ser humano, são as mais destacadas.
Essa tendência tem sido já observada nas últimas décadas, tendo ficado evidenciado que quanto mais se sobe na pirâmide hierárquica, maior a importância das competências de inteligência emocional e social para o sucesso dos profissionais, no desempenho das suas funções. No futuro, a relevância destas competências será ainda maior.
De acordo com os estudos que têm vindo a ser publicados, o futuro exige agilidade, criatividade e capacidade de gerar conexões emocionais. Curiosidade e abertura. Compaixão por si e pelos outros. Empurrar os limites da vulnerabilidade e da imperfeição – que são parte integrante da nossa condição humana –, através da superação dos limites: onde a nossa inteligência não chega, chegarão os computadores, numa inteligência aplicada que supera a compreensão humana.
O referencial da Federação Internacional de Coaching (ICF) sublinha a importância da criação de um ambiente seguro, onde o cliente é desafiado a criar novas sinapses cerebrais, através do simples exercício de criar possibilidades e perspetivas que antes não considerava. O coaching constitui uma experiência potencialmente transformadora, por colocar o cliente em contacto com o melhor de si e o apoiar numa dinâmica única e irrepetível.
Os objetivos contratualizados são o foco do programa de coaching e é com base neles que são definidos indicadores de sucesso e medidos os resultados. Ao ativar e expandir o potencial dos clientes, na direção das suas metas, o coaching prepara-os para esse futuro anunciado de forma explícita, quando é esse o objetivo do cliente em coaching, mas também como benefício lateral inerente à vivência do próprio processo.
O potencial expandido, a plasticidade do pensamento, a conexão profunda do cliente consigo próprio, a experiência de deixar emergir a solução que a sua sabedoria interna guardava e de que não estava consciente, talvez seja a maior dádiva que o coaching profissional proporciona, ainda que sejam os resultados concretos e mensuráveis que são destacados, quando se fala em retorno do investimento.

A International Coach Federation (ICF) é uma organização mundial sem fins lucrativos que se dedica ao desenvolvimento da profissão de coaching e conta com mais de 34 000 membros localizados em mais de 145 países, mantendo a integridade da profissão de coach e formando-se continuamente com as mais recentes práticas e investigação. A ICF Portugal é o chapter português e foi criado em 2007 com o objetivo de promover a prática profissional de coaching no nosso país, de acordo com as normas internacionais da ICF.
Mais informações em www.icfportugal.com.

 

 

Por: Aida Chamiça e André Ribeiro, respetivamente, presidente e vice-presidente da ICF Portugal

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Revista Pessoal

  • Revista Pessoal – setembro/outubro n.º 175

    O tema de capa da mais recente edição da revista Pessoal dá conta de uma trilogia de peso na gestão de pessoas: apps, gaming e data. As práticas de gestão de Recursos Humanos desenvolvem-se em contextos onde ferramentas como gamification, data analytics e people management apps podem ser usadas para reforçar e gerir as competências…

Aprender Magazine

  • APRENDER MAGAZINE – DIRETÓRIO DE EMPRESAS DE FORMAÇÃO / 2018

    LEIA AQUI O mercado de trabalho está a fervilhar com novas oportunidades, que não estão, ainda, a ser completamente exploradas. Com o crescimento económico que se tem vindo a constatar no panorama empresarial do nosso país, a procura de mão-de-obra qualificada tem aumentado significativamente. Em alguns setores – com maior destaque para as Tecnologias da…

Livros

RHtv