Consultoria, Opinião online

Deixe fluir

Hoje escrevo num tom mais pessoal e menos técnico, porque acho que é o adequado para esta época natalícia (estar em família) e para este final de ano (retrospetiva do ano transato e projeção de novos desejos e intentos).

Começo, assim, por dar um exemplo de uma circunstância que me ocorreu recentemente para posteriormente retirar ilações.

Um dia destes, havia combinado sair e ir ao cinema, já há algum tempo que não o fazia (sou mãe há quase um ano, as saídas a dois têm sido mais diminutas). Não conhecendo bem o sítio, fomos consultar à Internet o local em questão. Depois da visualização e com os atrasos de mais um beijinho, deixa ver se disse tudo aos avós, ela precisa de comer a x horas… acabámos por ir numa correria. Num edifício onde vimos imensa gente junta, ele disse-me: “De certeza que é aqui”. Saí a correr enquanto ele estacionava o carro. Entro no edifício e apresso-me para a bilheteira. Pergunto se há bilhetes e a senhora diz-me: “Deixe-me ver, está com sorte, desistiram quatro pessoas que pertenciam à equipa técnica”. Com a pressa nem liguei, achei que foi mais caro o bilhete e pensei para comigo: “Bem, este filme está a fazer furor”. Ainda não disse, mas supostamente ia ver o Bohemian Rhapsody. As pessoas começaram a entrar e há sempre um burburinho que acompanha estas situações, no entanto, no caso em concreto, era feito num tom ainda mais elevado. Finalmente conseguimos entrar, o escuro intimista da sala e a sua lotação previa que estariam reunidas as condições para que o filme começasse. Eis quando entra em palco o cantor Miguel Araújo e começa a saudar a audiência salientando que o espetáculo esgotou em 24 horas. Entreolhamo-nos (eu e ele) e rimo-nos, e aí ele comenta: “Ainda dizes que não te levo a concertos”. E não é que foi um bom espetáculo? Queria ver o filme, mas acabei por assistir a um bom concerto (e que ainda por cima estava esgotado!).

Às vezes, o que pensamos ser o melhor para nós pode não o ser, daí que deixemos a vida fluir. Aproveitemos o que a vida nos dá, agarremos as oportunidades, pois na escolha entre duas opções sempre se ganha e sempre se perde. Usufruamos da viagem que é a vida, seja ela de âmbito pessoal ou profissional. Deixemos fluir!

Boas Festas.

Por: Ana Pinto, professora universitária e consultora em Recursos Humanos
facebook.com/anapintopage

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Revista Pessoal

  • Revista Pessoal – janeiro/fevereiro n.º 177

    O mercado de trabalho, hoje em dia, é global, instável e acelerado, o que exige aos profissionais de todos os setores uma preocupação constante com o desenvolvimento das suas competências, numa lógica de aprendizagem ao longo da vida. No contexto de revolução digital que atravessamos, os Recursos Humanos e a sua formação assumem-se, também, como…

Aprender Magazine

  • APRENDER MAGAZINE – DIRETÓRIO DE EMPRESAS DE FORMAÇÃO / 2018

    LEIA AQUI O mercado de trabalho está a fervilhar com novas oportunidades, que não estão, ainda, a ser completamente exploradas. Com o crescimento económico que se tem vindo a constatar no panorama empresarial do nosso país, a procura de mão-de-obra qualificada tem aumentado significativamente. Em alguns setores – com maior destaque para as Tecnologias da…

Livros

RHtv