2
Entrevistas, SST & Healthcare

B2Run: a maior corrida de empresas está de volta!

O maior circuito de corridas corporate do mundo volta a ter passagem por Portugal, agora com duas edições: Lisboa e Porto.
Depois do sucesso do ano passado, onde participaram 173 marcas e empresas, o evento, que se apresenta como a plataforma ideal para promover o espírito de equipa, o bem-estar e motivação dos colaboradores, quer ir ainda mais longe. Lourenço Menezes, sports director da Case Imagine, explica o fenómeno da B2Run em Portugal e revela, ainda, algumas das novidades que podemos esperar desta segunda edição.

Entrevista publicada na revista Pessoal n.º 167 – maio/junho 2017

Pessoal (P): Como correu a primeira edição da B2Run em Portugal, no ano passado? Superou as vossas expetativas?

Lourenço Menezes (LM): Em termos de participação, correu dentro da previsão, tivemos 173 empresas e 3000 colaboradores inscritos. Excedeu-nos as expetativas na forma como as empresas vestiram a camisola e fizeram a festa, isso sim, foi espetacular e até acima do que vimos em outros países. Um outro dado relevante foi a grande participação feminina, quase igual à masculina. Conseguimos trazer muitas senhoras e era um dos grandes objetivos à partida. Comprovámos que em Portugal as empresas já apostam nos seus colaboradores e na excelência das condições de trabalho, muito rapidamente perceberam o conceito do evento e marcaram presença.

B2Run5P: A B2Run foi uma experiência única e inovadora em Portugal. Que feedback receberam das empresas e dos respetivos colaboradores que participaram?

LM: O modelo B2Run é novo em Portugal, um evento desportivo desenhado para empresas ao final de um dia de trabalho. O feedback após a experiência não poderia ter sido melhor, as empresas participaram de forma criativa, foram ver como acontece em outros estádios e rapidamente se organizaram. A palavra final foi de satisfação e vontade de repetir. Julgo que conseguimos trazer novidade, principalmente com o setup do evento dentro do MEO Arena, preparado para o ambiente corporate, pouco habitual em corridas, com um catering, zonas lounge e muita música.

P: Em 2017, a corrida regressa a Lisboa para a segunda edição, no dia 20 de setembro, e vai estrear-se no Porto, a 12 de outubro, à volta do Estádio do Dragão. Os pedidos vindos do norte do país eram muitos?

LM: Sim, muitas empresas questionaram-nos ao longo do ano sobre a possibilidade de um evento a norte. Já tínhamos esta vontade, expressa no plano de expansão. Os autarcas gostaram da ideia e o FC Porto abriu as portas do Dragão, e em tudo onde a cidade do Porto se envolve, fá-lo de forma distinta e cuidada, por isso, na B2Run não será diferente.

P: Depois de Lisboa e Porto, que outras cidades se seguem?

LM: Não temos planos para outras cidades mas serão sempre as empresas a “decidirem”. A nossa aposta é focada na qualidade e relevância dos eventos. Há ainda muito a fazer nas provas de Lisboa e Porto, mas tal como nas decisões das empresas, há sempre abertura para analisarmos as oportunidades. Sabendo que outras regiões como o Minho, o Interior, o Algarve e a Madeira são exemplos de uma dinâmica empresarial crescente, quem sabe um dia a B2Run poderá chegar lá.

1P: Podemos, então, dizer que o modelo se adequa perfeitamente à realidade portuguesa?

LM: É uma excelente pergunta, mas falar em realidade é falar no presente, ora a B2Run traz uma visão virada para o futuro e de que forma vemos Portugal na próxima década. É muito por aí que se centrou o trabalho de identificação de oportunidades. Fizemos uma aposta clara no maior circuito europeu de corrida de empresas.
É importante ter a noção de que estamos na cauda da Europa em níveis de atividade física. O desporto escolar é baixo, mas a moda das corridas e dos eventos de mass participation têm crescido. As empresas podem ter um papel decisivo e a B2Run traz o tema para a ordem do dia, desafiando decisores de RH, Marketing e restante direção. A decisão de entrar num evento como este, tem um reflexo maior do que à partida se imagina. O “save the date” do dia 20 de setembro para Lisboa, ou dia 12 de outubro no Porto, permite trabalhar para esse objetivo. A maior parte dos colaboradores preparam-se, treinam em conjunto e têm um maior cuidado com a alimentação. As empresas dão um grande exemplo e até premeiam os seus elementos mais ativos.

P: A verdade é que o conceito de sweatworking continua a convencer até os mais céticos. Como explica este fenómeno?

LM: Sweatworking é a nova forma de networking. Um “2 em 1”, onde se convida um colega de trabalho, um parceiro de negócio ou clientes para fazer algum tipo de exercício físico e, com isto, estreitar relações e trabalhar o espírito de equipa. O desporto tem esta capacidade única para juntar pessoas num ambiente informal e o negócio pode também sair beneficiado. Equipas que suam juntas são mais unidas e preparadas, e parceiros que se conhecem, encontram mais oportunidades.

B2Run4

P: Um dos momentos mais altos da iniciativa é a entrega de prémios aos primeiros individuais, equipas e aos participantes mais carismáticos. Do estagiário ao diretor-geral, esta é a fórmula perfeita para se fortalecer a identidade organizacional de uma empresa?

LM: Foi um espetáculo ver as empresas com os seus melhores kits de treino, t-shirts personalizadas, muitas delas diziam “eu corri a B2Run”. Trouxeram mascotes, fizeram coreografias e subiram ao palco com toda a sua criatividade. Este é um evento sem áreas VIP, pois todos são importantes na vida das empresas e o momento é ideal para sublinhar essa união. Outro momento alto da noite foi a subida ao palco dos CEO’s mais rápidos.

P: A B2RUN é (obviamente) muito mais do que uma corrida. Que novidades podemos esperar desta segunda edição?

LM: Primeira novidade, a realização da B2Run Porto, lembrando que temos novas soluções de transportes, com acordos com a CP e Grupo Barraqueiro, para ligações às cidades de Braga, Guimarães e Aveiro, mas também de Oeiras, Cascais, Sintra, Setúbal, Almada, Coimbra e mesmo Algarve. Haverá alguns ajustes no percurso para melhorar a segurança e novidades na interação de networking entre empresas para gerar oportunidades de negócio, e neste sentido acrescentaremos o prémio “O Comercial mais Rápido”.

B2RunP: Existe ainda a possibilidade de qualificação para a grande final internacional B2RUN. Como e onde se vai processar essa prova?

LM: Este ano vai realizar-se uma primeira experiência da Final B2Run Europa, onde todos os países vão eleger uma equipa intitulada de “All Starts Team”, que irá participar na última B2Run, em outubro, em Colonia, na Alemanha. Será um teste piloto para, em 2018, se realizar algo de maior dimensão, onde naturalmente tentaremos trazer essa final para o nosso país.

P: Para quem ainda não sabe, como podem inscrever-se os interessados em participar?

LM: Bastará aceder à pagina www.b2run.com, área de registo, inscrever os dados da empresa e encomendar os necessários dorsais individuais ou em pack. O pagamento é efetuado por transferência após receção da fatura por email. Para gestão das equipas poderemos enviar um link mini-site que facilita o processo de angariação de colaboradores e preenchimento.
Daremos todo o suporte através dos contactos 213 213 068 e b2run@caseimagine.com, bem como através de marcação de apresentações nas empresas.

P: Pode dizer-se que a B2Run chegou a Portugal para ficar? Que outros eventos estão a ser preparados para os próximos anos?

LM: A aposta é essa! Temos um plano a cinco anos e tal como em muitos outros países, tentaremos que a B2Run seja, também entre nós, um must no calendário das empresas.
Organizamos outros eventos como a IMEXrun em Frankfurt e Las Vegas com ligação ao mundo do turismo.
Numa vertente mais desportiva, temos o Triatlo Challenge Lisboa que junta atletas de elite e amadores num festival  de desporto e superação para toda a família. Disputa-se, igualmente, a Taça do Mundo Corporate por estafetas nas modalidades de natação, ciclismo e corrida.

Por: Ricardo Vieira, coordenador editorial

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Caderno Especial

  • Captura de ecrã 2017-08-11, às 12 Caderno Especial – junho 2017

    No Caderno Especial de julho, para além das habituais notícias sobre o Ensino Superior, dedicamos um painel de debate à temática “Formação de Adultos e Mercado de Trabalho”, onde colocamos algumas questões a várias universidades sobre o que tem sido feito no âmbito da dicotomia “Oferta Formativa e Empregabilidade”. A não perder também o artigo…

Revista Pessoal

  • Capa Pessoal Revista Pessoal – julho/agosto nº 168

    Na edição de julho/agosto da revista Pessoal, três temáticas ocupam o cerne do debate. No dossier dedicado à temática Wellness, analisamos a evolução do trabalho, que passou de uma base predominantemente de força física para a ação mental, exercida à secretária, ao volante ou na consola de uma máquina, e de que forma essa alteração despoletou…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv