1
SST & Healthcare

Dieta vs. Humor

Como Hipócrates disse um dia, “Que o alimento seja teu remédio, e que teu remédio seja teu alimento”. O pai da Medicina moderna tinha razão – a nossa dieta alimentar influencia muito a forma como nos sentimos. Desde o momento em que esta frase foi proferida já assistimos a incríveis progressos na investigação sobre a forma como certos alimentos influenciam o nosso estado químico, psicológico e fisiológico.
Desde o café forte que toma pela manhã ao salmão que come ao jantar, cada gole e garfada interagem com os químicos presentes no corpo que modificam o humor. Os alimentos certos podem ajudá-lo a ter um melhor desempenho e a sentir-se fantástico, e os errados podem ter precisamente o efeito contrário.
Conheça o impacto que estes grupos alimentares têm no seu corpo e comece a sentir os efeitos positivos no seu humor:

Carboidratos
Os hidratos são normalmente vistos como os maus da fita, mas não deve bani-los da sua dieta. Em vez disso, prefira os bons hidratos, como os cereais integrais, vegetais ou legumes. Quando consome carboidratos faz disparar os níveis de serotonina, um neurotransmissor que regula o humor, graças à libertação do aminoácido triptófano. Isto explica por que nos sentimos mais cansados e menos motivados para o exercício físico quando fazemos uma dieta pobre em carboidratos. Incluir na sua dieta alimentos como a batata doce, feijão e quinoa pode dar-lhe aquele boost para melhorar a sua rotina de fitness, proporcionando uma libertação mais lenta da glucose e um nível de energia mais estável.

Açúcar
Todos conhecemos o pico de energia que sentimos quando apreciamos uma guloseima, como um donut coberto de açúcar, por exemplo. Mas o que também conhecemos é a descida vertiginosa dos níveis de energia que acontece logo depois. Esse aumento súbito de euforia é o que torna o açúcar viciante – este estimula a libertação de dopaminas, as hormonas do bem-estar. A estimulação ocasional não é prejudicial, mas quando ativamos esta reação demasiadas vezes, isto pode levar à ansiedade e ao desejo intenso por alimentos doces. Quando a ressaca do açúcar o atinge, i.e., os seus níveis de açúcar no sangue começam a voltar ao normal, pode sentir-se irritável, ansioso ou mesmo deprimido. Ainda tentado a deitar a mão ao pacote de bolachas? Não se esqueça de ir ao ginásio regularmente – o exercício físico baixa os níveis de glucose no sangue.

Proteína
Peixe, ovos, aves, carne vermelha, nozes e sementes – todos partilham algo em comum: são feitos de cadeias de aminoácidos, i.e., os “tijolos” de proteína e os precursores de neurotransmissores. Quando consumimos proteína, ajudamos a controlar os níveis de açúcar no sangue – diminuindo os efeitos da ansiedade ou da depressão causados pelos níveis de açúcar elevados. Ao mesmo tempo, a proteína aumenta a nossa hormona da felicidade, a serotonina, melhorando o sono, o humor e a tendência para comer em excesso. A proteína pode também potenciar o estado de alerta e ajudar à concentração, graças ao aminoácido tirosina. Os efeitos da proteína são altamente benéficos para o seu regime de fitness, dando-lhe mais energia, desintoxicando o corpo e produzindo hormonas que regulam o humor.

Gorduras e óleos
Grande parte do cérebro é constituído por gordura – as grandes estrelas são o ómega-3 e o ómega-6, presentes nas nozes, abacate e peixe gordo. Consumir o tipo de gorduras certo pode ter um efeito positivo no humor, bem como dar um boost ao seu cérebro. Isto acontece graças ao ómega-3, que bloqueia os químicos inflamatórios, protegendo o cérebro de toxinas que desestabilizam o estado de espírito, e incentivando a troca de neurotransmissores do bem-estar, como a serotonina e a dopamina. Para um treino mais eficaz, tente incluir as boas gorduras na sua dieta várias vezes por semana e utilize gorduras saturadas saudáveis para cozinhar, como o óleo de coco ou de abacate.

Holmes Place Internacional

Artigo publicado em holmesplace.pt

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Caderno Especial

  • Captura de ecrã 2017-08-11, às 12 Caderno Especial – junho 2017

    No Caderno Especial de julho, para além das habituais notícias sobre o Ensino Superior, dedicamos um painel de debate à temática “Formação de Adultos e Mercado de Trabalho”, onde colocamos algumas questões a várias universidades sobre o que tem sido feito no âmbito da dicotomia “Oferta Formativa e Empregabilidade”. A não perder também o artigo…

Revista Pessoal

  • Capa Pessoal Revista Pessoal – julho/agosto nº 168

    Na edição de julho/agosto da revista Pessoal, três temáticas ocupam o cerne do debate. No dossier dedicado à temática Wellness, analisamos a evolução do trabalho, que passou de uma base predominantemente de força física para a ação mental, exercida à secretária, ao volante ou na consola de uma máquina, e de que forma essa alteração despoletou…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv