SST & Healthcare

Como se defender de um ataque com cinco movimentos essenciais

Os ataques são, na maioria das vezes, repentinos e, quando acontecem, é muito fácil o pânico instalar-se. Mas com algumas táticas simples de autodefesa, pode evitá-lo. Sinta-se mais seguro na rua com estes cinco movimentos essenciais e esteja preparado para qualquer coisa.

Primeiro, aqui estão algumas regras práticas para quando estiver a ser atacado:

  • Faça o máximo de barulho possível. Enquanto se defende, grite para o seu agressor de forma a chamar a atenção para a sua localização, para que os transeuntes possam interferir.
  • Utilize a sua cabeça, joelhos e cotovelos onde puder. Estas são as partes mais duras do seu corpo, portanto, fornecerão o maior impacto (se usadas de forma eficiente).
  • Lembre-se: o objetivo é fugir. Não se coloque em mais perigo. Se conseguir ferir o seu agressor, aproveite a oportunidade para voltar à segurança.

Treine com um especialista/personal trainer para ficar o mais preparado possível.

  1. Aleije o nariz. Utilizando a palma da sua mão, atinja o seu atacante num movimento para a frente contra o nariz. O nariz é extremamente sensível, por isso, mesmo um movimento tão simples como este pode fazer com que ele se rompa ou sangre. Seja qual for o resultado, eles devem aleijar o suficiente para conseguir fugir.
  2. Prenda-os com um wristlock. Se pensa rápido, pode desativar momentaneamente o seu atacante com um wristlock. Para fazer isso, vire a palma da mão do agressor, torça-a e force-a para o chão. Isso vai acabar com eles, mas provavelmente não parará completamente o ataque, por isso combine essa tática com um ataque próprio (como um pontapé na virilha ou na cabeça) antes de escapar.
  3. Atacar os olhos. Parece simples, mas algo tão pequeno quanto atacar o seu agressor nos olhos pode detê-los, já que realmente vai aleijá-los e eles não conseguirão ver o que estão a fazer. Não tenha medo de ser um pouco agressivo – muitos especialistas em autodefesa recomendam o uso de uma “arma”, como as suas chaves, para se defender, garantindo que a visão do invasor seja prejudicada por tempo suficiente para que consiga correr.
  4. Cabeçada para trás. Se um atacante o agarrar por trás, empurre a sua cabeça para trás o mais forte que conseguir para atingi-la no rosto ou no pescoço. Isso deve ser o suficiente para se conseguir soltar. Caso tal não aconteça, abaixe-se e encaixe a perna na parte de trás do joelho e puxe-o na sua direção com tanta força quanto possível. O atacante deve perder o equilíbrio ou até cair completamente para trás, dando-lhe mais tempo para sair.
  5. Cabeçada para a frente. Muitos atacantes tentam prender as suas vítimas contra a parede. Se isso acontecer consigo, tem algumas opções. Mergulhe um pouco no seu corpo e, em seguida, atire a sua cabeça na mandíbula, ou, se os braços estiverem a rodeá-lo, dê um soco na axila com tanta força que se rompa.

Artigo publicado em holmesplace.pt

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Revista Pessoal

  • Revista Pessoal – setembro/outubro n.º 175

    O tema de capa da mais recente edição da revista Pessoal dá conta de uma trilogia de peso na gestão de pessoas: apps, gaming e data. As práticas de gestão de Recursos Humanos desenvolvem-se em contextos onde ferramentas como gamification, data analytics e people management apps podem ser usadas para reforçar e gerir as competências…

Aprender Magazine

  • APRENDER MAGAZINE – DIRETÓRIO DE EMPRESAS DE FORMAÇÃO / 2018

    LEIA AQUI O mercado de trabalho está a fervilhar com novas oportunidades, que não estão, ainda, a ser completamente exploradas. Com o crescimento económico que se tem vindo a constatar no panorama empresarial do nosso país, a procura de mão-de-obra qualificada tem aumentado significativamente. Em alguns setores – com maior destaque para as Tecnologias da…

Livros

RHtv