SST & Healthcare

Qual o melhor horário para treinar?

Desde que decidimos que queremos ser indivíduos mais ativos, o primeiro passo é fazer o primeiro dia de treino. Seja uma caminhada ou uma corrida, dar o primeiro passo para nos tornarmos mais ativos é realmente fazer a diferença na nossa vida.

Nos primeiros tempos treinamos quando “apetece” ou, aproveitando o nosso pico de motivação, treinamos quase todos os dias, mas com o passar do tempo queremos definir objetivos mais específicos e isso implica uma periodização do treino.

Para isso, há variados fatores a ter em conta. No entanto, há uma questão que se coloca bastante hoje em dia, e fica a dúvida se a mesma tem realmente alguma influencia, que é “Qual será o melhor horário para treinar?”.

Não há estudos que comprovem qual a melhor altura do dia para treinar, mas existem estudos que mostram que cada altura do dia influencia a forma como nos sentimos e reagimos ao treino. Isso acontece devido ao nosso ritmo circadiano, que se gere pelo movimento de rotação da Terra e influencia diretamente funções metabólicas do nosso corpo como: pressão sanguínea, temperatura corporal, níveis hormonais e ritmo cardíaco.

A temperatura corporal é um fator a ter em conta, uma vez que um “músculo frio” faz com que haja menos amplitude de movimento o que, por consequência, aumenta a suscetibilidade a lesões, contrariamente a um “músculo quente”. Ao longo do dia, a temperatura corporal aumenta, atingindo o seu pico máximo ao final do dia. Nesta altura, é quando o tempo de reação é mais rápido, o batimento cardíaco e a pressão arterial estão mais baixos, o que combina tudo num bom nível de performance e num menor risco de lesão.

Do ponto de vista hormonal, a hormona testosterona é importante para o crescimento muscular e para a força do músculo, seja no género masculino seja no género feminino. Se tivermos em conta este fator, um treino terá maior produção de testosterona ao final da tarde, comparativamente a um treino matinal.

Ainda abordando a componente hormonal, a hormona do stress – cortisol – tem influência no armazenamento de gordura e na redução de tecido muscular, atingindo o seu pico de manhã e, a partir daí, vai diminuindo ao longo do dia e durante o exercício físico.

TREINAR DE MANHÃ

Vantagens:

  • Acorda o corpo, mobiliza desde cedo.
  • Aproveita-se mais o dia.
  • Acelera o metabolismo.
  • Bom humor.
  • Ajuda a regular o apetite.
  • Maior concentração e foco.
  • Mais fácil de estabelecer uma rotina de treino.
  • Ajuda a regular o sono, proporcionando um descanso mais tranquilo.
  • Queima cerca de 20% de gordura acumulada, quando o treino é feito em jejum.

Desvantagens:

  • Mais propenso a lesões, pois os músculos ainda estão “frios”.

TREINAR À TARDE

Vantagens:

  • Mais energia
  • Rácio entre hormonas catabólicas e anabólicas encontra-se no período mais favorável
  • Mais tolerância à dor (permite fazer um treino mais exigente e desafiante)
  • Mais companhia para treinar
  • Menos suscetibilidade a lesões (temperatura corporal mais elevada)

Desvantagens:

  • Mais distrações
  • Mais dificuldade em organizar rotina de treino

TREINAR À NOITE

Vantagens:

  • Relaxa o corpo.
  • Custa menos treinar, pois há uma maior acumulação de energia.
  • Maior produção de massa muscular e maior queima de massa gorda, uma vez que o metabolismo entra em declínio – é obrigado a trabalhar mais e gastar mais energia.
  • Altura ideal para treino de força com mais carga (níveis de flexibilidade, força e coordenação mais elevados).
  • Para quem sofre de alergias, é a altura em que se desenvolvem menos picos alergénicos.

Desvantagens:

  • Quando a atividade física é muito estimulante causa o efeito contrário ao relaxamento do corpo, podendo dificultar o sono.

Qualquer hora é boa para treinar, desde que defina o que quer fazer. Estipular um horário de treino será a regra para definir a sua rotina semanal. Para saber qual a melhor altura para realizar o seu treino deve ter em conta fatores como: a disponibilidade de horário, sentir-se bem na altura que vai treinar, não ser interrompido durante o treino e, se puder, ter a ajuda de um personal trainer que se adapte à sua disponibilidade e identifique a altura ideal para o seu treino. A altura em que o corpo responde da melhor maneira ao estímulo que se pretende dar, para atingir determinado objetivo.

Independentemente de todos os fatores que levem o indivíduo a treinar mais, a definir objetivos mais específicos perante o treino, deverá sempre ter em conta outros fatores como o trabalho e vida social (família, amigos).

Há tempo para tudo, devemos organizá-lo de forma a vivermos e termos uma maior qualidade de vida, através do equilíbrio entre todos os pontos mencionados.

Por: Ana Rita Teixeira, personal trainer do Holmes Place Coimbra

Artigo publicado em holmesplace.pt

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Revista Pessoal

  • Revista Pessoal – setembro/outubro n.º 175

    O tema de capa da mais recente edição da revista Pessoal dá conta de uma trilogia de peso na gestão de pessoas: apps, gaming e data. As práticas de gestão de Recursos Humanos desenvolvem-se em contextos onde ferramentas como gamification, data analytics e people management apps podem ser usadas para reforçar e gerir as competências…

Aprender Magazine

  • APRENDER MAGAZINE – DIRETÓRIO DE EMPRESAS DE FORMAÇÃO / 2018

    LEIA AQUI O mercado de trabalho está a fervilhar com novas oportunidades, que não estão, ainda, a ser completamente exploradas. Com o crescimento económico que se tem vindo a constatar no panorama empresarial do nosso país, a procura de mão-de-obra qualificada tem aumentado significativamente. Em alguns setores – com maior destaque para as Tecnologias da…

Livros

RHtv