Tecnologias de Informação

COM OS PÉS BEM ASSENTES NA NUVEM: OS MITOS E AS VERDADES DO CLOUD COMPUTING

Se procuramos um ponto em comum entre as empresas de sucesso, percebemos que a inovação é um dos elementos-chave na sua estratégia. Na área dos Recursos Humanos, sabemos que o Cloud Computing ou “a nuvem” é talvez a inovação mais revolucionária dos últimos anos, sobretudo para a otimização da gestão do capital humano. Apesar de o seu potencial estar apenas agora a ser conhecido, “a nuvem” revolucionará o mercado num curto espaço de tempo e tornar-se-á rapidamente imprescindível.

Para conseguirem inovar na nuvem as empresas devem considerar os vários aspetos que permitirão aproveitar os benefícios garantidos pela tecnologia. Em primeiro lugar é importante optarem por uma solução flexível e configurável, visto que terão que identificar as áreas de intervenção e definir um novo sistema de trabalho. Depois, apesar de parecer óbvio, devem conhecer de forma detalhada as funcionalidades da plataforma para que possa ser explorada ao máximo. Desta forma, é preciso perceber como é que o fornecedor do serviço gere a sua evolução natural. Na Meta4 sabemos que a chave para tornar a nuvem 100% eficiente está em desenvolver funcionalidades que complementem – e não substituam – a oferta garantida pela solução.

Depois de ter a solução Cloud implementada, que vantagens posso obter?

A nuvem permite às companhias desfrutar de serviços de TI num ambiente totalmente seguro. Com a tecnologia Cloud, as aplicações ficam alojadas num servidor externo sem necessidade de instalação local. O processo é simples e ágil necessitando apenas de ligação à Internet. O fornecedor da solução é responsável pela manutenção e atualização, bem como pela disponibilidade do serviço. Na nuvem ficam alojados múltiplos clientes que partilham elementos comuns em infraestrutura e comunicações. É esta estrutura partilhada que reduz os custos de acesso. Cada cliente contrata um serviço de acesso e paga o uso real que faz, um esquema distinto do modelo tradicional que obrigava à aquisição de licenças.

A nuvem garante ainda uma integração mais rápida com as restantes aplicações empresariais, possível porque existe um esquema de ligações pré-configuradas que suportam os serviços e produtos de empresas de recrutamento, prestadores de benefícios, sistemas de controlo de tempo, entre outras. Além disto, o acesso pode ser feito a partir de diferentes dispositivos em qualquer local. A curva de aprendizagem associada às aplicações é também reduzida. Habitualmente, estas soluções são mais intuitivas, acessíveis e envolvem um menor esforço de formação.
Neste contexto, destacamos também a vantagem de as atualizações necessárias serem sempre feitas de forma automática. Os utilizadores poupam estes custos associados que ficam a cargo do fornecedor, facto que elimina também o problema da obsolescência tecnológica. A redução do tempo do “time-to-market” situa-se entre os 60% e os 70%, face aos modelos tradicionais.
Ainda assim, antes de selecionar uma solução Cloud, devemos ter em conta o preço. A poupança é um dos grandes benefícios da nuvem, graças ao “pagamento por utilização”. O uso de serviços na nuvem transforma os custos fixos em custos variáveis. Além disto, o custo de uma solução Cloud é menor comparativamente a uma solução tradicional, porque os fornecedores trabalham com economias de escala. Esta economia acaba por estender-se para os clientes.

Todas estas vantagens são especialmente relevantes para as empresas com grande dispersão geográfica, ou que possuem processos comuns, como as multinacionais. Este sistema permite-lhes harmonizar as suas políticas de RH com base numa solução tecnológica global. A nuvem facilita a sua rápida adoção em todas as filiais, integrando-as e ligando-as num tempo mais reduzido. Assim, as delegações podem adotar as práticas de RH a nível corporativo, sem perderem as suas particularidades locais e a sua autonomia na gestão de processos.
Esta flexibilização garante também à administração a integração da informação dos seus funcionários num único sistema. Deste modo, a contratação ou a redução de funcionários, por exemplo, ficam imediatamente refletidas no sistema, algo muito importante para o planeamento de orçamentos e investimentos. Com uma solução global na nuvem, a empresa-mãe consegue definir mais facilmente um modelo global de gestão de RH e implementá-lo em todos os países onde possui operações, gerindo o negócio de uma forma mais flexível e controlada.

Só existem vantagens? Existe alguma nuvem “negra”?
Os especialistas destacam cada vez mais os benefícios da Cloud, no entanto, é normal que existam ainda algumas dúvidas associadas à tecnologia. A principal preocupação é, sem dúvida, a segurança dos dados. Os protocolos de segurança, a legislação dos vários níveis de serviço e as auditorias periódicas independentes garantem um nível de fiabilidade muito semelhante ao oferecido pelos sistemas In House. Os servidores Cloud estão localizados em centros de dados de alta segurança e disponibilidade, e protegidos por políticas rigorosas que impedem a perda de informação. Obviamente, apesar de ser um sistema realmente seguro, o desconhecido gera sempre dúvidas e medo.
Ainda há pouco, a banca e o comércio eletrónico geravam muito receio e atualmente são serviços totalmente integrados no nosso dia-a-dia. O mesmo aconteceu com o “dinheiro virtual”, pouco a pouco as empresas foram integrando e experimentando as soluções Cloud e comprovam agora as suas vantagens. Não negamos porém que estamos a gerir inevitavelmente informações pessoais, e estes dados requerem um tratamento especial em termos de segurança.
Com um sistema Cloud é muito importante para as empresas saberem em que país está o servidor. A sua localização determinará as medidas de segurança aplicadas visto que estas variam geograficamente. A legislação que existe no nosso país – e que vigora na maioria dos países europeus – é a mais exigente em termos de segurança dos dados. O modelo Cloud é vantajoso graças às suas atualizações automáticas: se um determinado país altera a sua legislação, a atualização será feita em tempo-real de forma global.

Resumindo, concluímos que realmente só existem vantagens: o mesmo nível de segurança que o garantido numa solução In House, renovações tecnológicas permanentes, um menor esforço de formação, vantagens ao nível da centralização para as multinacionais e atualizações automáticas a um custo mais reduzido. Tendo tudo isto em conta, não existe margem para dúvidas nem falsos mitos que nos façam recuar. A Cloud, apesar de ainda desconhecida para muitos, está cada vez mais a converter-se numa máxima para as empresas. Esta solução vai rapidamente integrar-se no nosso dia-a-dia, e as pessoas vão compreender que existem inúmeras vantagens associadas. Quando todos perceberem que andar com os pés bem assentes na núvem é algo muito fácil e benéfico vão perguntar: porque demorámos afinal tanto tempo a “subir para a nuvem”?

Por: Carlos Castellanos, Global HR Operations director

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Revista Pessoal

  • Revista Pessoal – novembro/dezembro n.º 176

    Como já vem sendo hábito, a última revista Pessoal do ano é especialmente dedicada aos gestores e aos líderes que têm como prioridade máxima o seu recurso mais valioso: as pessoas. Atualmente, a maior parte das organizações estão preparadas para antecipar as mudanças que ocorrem no mercado de trabalho, mas estas acontecem a uma velocidade…

Aprender Magazine

  • APRENDER MAGAZINE – DIRETÓRIO DE EMPRESAS DE FORMAÇÃO / 2018

    LEIA AQUI O mercado de trabalho está a fervilhar com novas oportunidades, que não estão, ainda, a ser completamente exploradas. Com o crescimento económico que se tem vindo a constatar no panorama empresarial do nosso país, a procura de mão-de-obra qualificada tem aumentado significativamente. Em alguns setores – com maior destaque para as Tecnologias da…

Livros

RHtv