Opinião online, Tecnologias de Informação

O gap “procura/oferta” nas TI

Não é segredo que existe um diferencial significativo entre a procura e a oferta no mercado das TI. As empresas sentem, cada vez mais, a necessidade de empregar perfis altamente especializados que, muitas das vezes, não existem em larga escala. Dessa forma, a captação de talento torna-se uma das prioridades máximas nas áreas de RH.
Na WeDo Technologies temos como prioridade, não só a descoberta dos perfis mais adequados às nossas necessidades, mas também o fomento deste mesmo talento. Até porque acreditamos que temos essa responsabilidade. Devemos, mais do que lamentar esta divisória, agir proativamente para a colmatar.
É assim que nasce a nossa participação em programas como o QualificaIT, em conjunto com a Universidade do Minho, cujo objetivo passa pela reconversão de profissionais para as áreas tecnológicas, de forma a aumentar a oferta orientada para o mercado de talento qualificado para as empresas de TI existentes.
Esta parceria alavanca-nos também a relação de proximidade com a Universidade do Minho, materializando-se em aulas enquanto professores convidados, palestras, mas também através da abertura das nossas portas para receber alunos de mestrado, para estágios e orientação das suas teses.
Por outro lado, procuramos estar o mais presentes possível em feiras de emprego e outras iniciativas que nos aproximem da comunidade de talento e que nos permitem apresentar a nossa proposta de valor de forma mais personalizada, seja através de patrocínio de eventos locais, seja como oradores convidados. Neste sentido, temos um maior envolvimento com Braga, a cidade que alberga a WeDo desde sempre. A nossa área de Research & Development também se encontra aí baseada.
No fundo, são várias as estratégias que encontrámos para podermos, por um lado, responder a este desafio existente nas TI em Portugal, mas também, por outro, conseguirmos oferecer à sociedade portuguesa uma solução que nos permita ser cada vez mais competitivos enquanto país com talento especializado.
Acreditamos que, seguindo alguns destes passos, conseguimos também atrair com propostas de valor muito interessantes o talento mais especializado, garantindo assim o sucesso e futuro da organização.

Por: Rui Paiva, CEO da WeDo Technologies

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Aprender Magazine

Revista Pessoal

  • REVISTA PESSOAL – JULHO/ AGOSTO N.º 174

    Na economia digital e tecnológica da qual, obrigatoriamente, fazemos parte, e independentemente do tipo de funções e responsabilidades que desempenhamos, as chamadas soft skills – ou competências pessoais – constituem mecanismos fundamentais para melhorar o desempenho profissional em contexto de equipa e de mobilização para a ação, uma vez que falamos de competências que potenciam…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv