4
Trabalho Temporário

Trabalho Temporário: a oportunidade de adquirir novas competências

Num mercado de trabalho em rápida mutação, onde o emprego permanente deu lugar a novos modelos de contratação e flexibilização da mão-de-obra, a utilização intensiva do trabalho temporário assume papel relevante em qualquer setor de atividade e em todos os continentes.
Na economia moderna, a criação de novos empregos caracteriza-se por projetos e tarefas com objetivos e limites temporais que, cada vez menos, se compadecem com os tradicionais horários de trabalho ou situações de contratação permanente. Mesmo em países como a Dinamarca, Suíça, Noruega, Alemanha, que constituem exemplos de economias com grande dinamismo e baixas taxas de desemprego, as taxas de utilização do trabalho temporário são muito elevadas.
Apesar das situações de precariedade do trabalho se depararem com resistências de natureza institucional, as formas alternativas de contratação são, crescentemente, encaradas, pelas gerações mais jovens, como uma via de entrada na vida ativa e no mundo do trabalho, com uma atitude e uma visão mais positiva e oportunidade de adquirir novas competências.
Por circunstâncias relacionadas com a baixa escolaridade, o trabalho temporário em Portugal constitui, para muitos jovens, a principal porta de entrada no mercado de trabalho, embora as condições de remuneração reflitam, na generalidade dos casos, uma economia vacilante que, ainda, se socorre do trabalho precário como uma maneira de reduzir os custos de produção e prevenir a insegurança dos ciclos económicos que obrigam a condicionar a contratação de pessoal aos fluxos incertos que caraterizam as economias na era da globalização.
Quando intermediado por empresas acreditadas e servido por profissionais que pautam o seu desempenho por padrões exigentes de qualidade, o trabalho temporário proporciona aos trabalhadores contratados condições rigorosamente iguais às dos trabalhadores permanentes e constitui uma plataforma que abre portas a pessoas de todas as idades e qualificações. As empresas de trabalho temporário estão sujeitas a controlo permanente e rigoroso não apenas das entidades oficiais, mas também do escrutínio das empresas clientes e dos trabalhadores que contratam. O seu desempenho depende de um quadro de profissionais com experiência e conhecimento do tecido empresarial, e dotados de competências para identificar os candidatos mais aptos para responder às necessidades das empresas. É a qualidade do trabalho dos profissionais de trabalho temporário que propicia as situações, cada vez mais frequentes, de colaboradores que, iniciando funções em regime de cedência temporária, são depois contratados por empresas que utilizam a contratação temporária como uma forma de selecionar colaboradores que, no desempenho das suas funções, adquiriram competências decisivas para o desenvolvimento das empresas onde foram colocados.
Mesmo quando não conseguem ser contratados diretamente pela empresa, a experiência e as aptidões adquiridas proporcionam oportunidades de progredir mais facilmente e partir em vantagem para novas situações de emprego.
Embora o trabalho temporário represente, em Portugal, um contributo muito importante para o desenvolvimento da economia nacional, a sua importância nem sempre é devidamente valorizada por muitos que tentam fazer da sua utilização a causa de todas as injustiças.

5Por: José Mendonça, coordenador regional do norte da Egor

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Aprender Magazine

  • Captura de ecrã 2017-10-11, às 01.21.50 Aprender Magazine – Diretório de Empresas de Formação

    Considerando que o mundo profissional está, hoje em dia, em constante mudança, é fundamental que os recém-diplomados e profissionais de todos os setores desenvolvam continuamente as suas competências, numa lógica de aprendizagem ao longo da vida. Num mundo global fortemente concorrencial…

Revista Pessoal

  • Capa Pessoal Revista Pessoal – setembro/outubro nº 169

    Na edição mais recente da revista Pessoal damos destaque ao 50.º Encontro Nacional da APG – Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas, que se realiza já no próximo dia 16 de novembro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. “Back to People: A Rutura de Paradigmas na Gestão das Pessoas” é o tema central do evento que ganha especial…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv