Entrevistas

Chris McChesney vai estar no Business Transformation Summit

Chris McChesney é um dos mais conceituados profissionais do mundo para as áreas da Execução e Produtividade, e no dia 9 de outubro vai estar em Portugal para subir ao palco do o Centro de Congressos de Lisboa, para a 3ª edição do Business Transformation Summit. Em entrevista ao RH online, Chris McChesney revela algumas das suas ideias para o sucesso das organizações.

Rh online (RH): Muito resumidamente, quais são as “4 Disciplinas da Execução”, pode explicar-nos?

Chris Mcchesney (CM): As 4 Disciplinas são um sistema para executar um objetivo crítico (um objetivo muito importante) perante distrações concorrentes (muitas vezes esmagadoras).

Aqui está um link para uma visão geral de cinco minutos da abordagem: clique aqui.

RH: Qual é, na sua opinião, a chave para as empresas terem sucesso?

CM: O verdadeiro desafio é que não há uma coisa única. Contudo, da nossa experiência; A capacidade de criar foco dentro de uma organização é um componente raro e essencial para o sucesso do negócio. Nós não estamos sozinhos nessa visão. Conta-se uma história de um grupo de elite de líderes empresariais que estavam a jantar. O anfitrião pediu a cada líder que declarasse, na forma de uma resposta de uma palavra, o que cada pessoa achava ser a componente mais importante do sucesso. Bill Gates e Warren Buffett estavam presentes e ambos deram a mesma resposta: Foco.

RH: Quais as Skills que um líder deve ter?

CM: A capacidade de gerar resultados onde a equipa (não apenas o líder) sente que está a ganhar. Ou, dito de outra forma, a habilidade de um líder em criar um jogo “High-Stakes” “Winnable” é tão valiosa quanto qualquer característica de liderança.

RH: Trabalhou com inúmeras organizações em todo o mundo ajudando-as a atingirem melhores resultados, que balanço faz da sua intervenção nessas empresas?

CM: É interessante. Embora as culturas possam ser muito diferentes, fico sempre impressionado como todos somos tão semelhantes enquanto pessoas. Ultrapassando as diferenças, todos parecemos muito semelhantes. Então, nós não mudamos os princípios que ensinamos. Mas podemos levar a uma implementação um pouco mais rápida ou um pouco mais lenta com base na cultura do país em que estamos.

RH: Nessas organizações onde trabalhou, qual o caso de sucesso que mais o marcou? Porquê?

CM: É difícil dizer. Mas eu poderia dar o prémio a uma agência do governo nos EUA que era responsável pelo Bem-Estar da Criança no estado da Geórgia. Os seus esforços criaram uma redução no abuso infantil de quase 60% num estado composto por mais de 10 milhões de pessoas. Eles fizeram isso apesar dos colaboradores estarem bastante céticos, no iníco. Não foi apenas uma vitória da metodologia 4DX, mas um testemunho do poder da grande liderança.

RH: Considera que a tecnologia está a transformar a maneira como as empresas são geridas?

CM:Vejo mais exemplos de como a tecnologia muda os negócios, mas menos exemplos de como a tecnologia está a mudar a maneira como esses negócios realmente são geridos. Acho que a tecnologia começará a impactar a liderança de maneiras mais dramáticas no futuro próximo. Por exemplo, o nosso sistema de execução é construído sobre uma plataforma de tecnologia (on-line) e cria níveis de transparência nas organizações que não poderíamos imaginar há 15 anos. Também acredito que a videoconferência proporcionará oportunidades para os líderes liderarem de maneiras muito diferentes. Mas no final, a tecnologia sempre será uma ferramenta e nunca um substituto para a capacidade de liderança.

RH: Qual é o maior desafio que um líder tem hoje em dia?

CM:Eu acredito que é o que nós resolvemos com as 4 Disciplinas da Execução! A capacidade de conduzir uma estratégia que requer uma mudança significativa no comportamento humano.

Por: Joana Madeira Alves | Tema Central

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Revista Pessoal

  • REVISTA PESSOAL – JULHO/ AGOSTO N.º 174

    Na economia digital e tecnológica da qual, obrigatoriamente, fazemos parte, e independentemente do tipo de funções e responsabilidades que desempenhamos, as chamadas soft skills – ou competências pessoais – constituem mecanismos fundamentais para melhorar o desempenho profissional em contexto de equipa e de mobilização para a ação, uma vez que falamos de competências que potenciam…

Aprender Magazine

  • APRENDER MAGAZINE – DIRETÓRIO DE EMPRESAS DE FORMAÇÃO / 2018

    LEIA AQUI O mercado de trabalho está a fervilhar com novas oportunidades, que não estão, ainda, a ser completamente exploradas. Com o crescimento económico que se tem vindo a constatar no panorama empresarial do nosso país, a procura de mão-de-obra qualificada tem aumentado significativamente. Em alguns setores – com maior destaque para as Tecnologias da…

Livros

RHtv