Opinião online

Podem os locais de trabalho promover uma cultura de wellness?

Uma grande parte das horas úteis dos colaboradores é passada a trabalhar, impactando bastante no humor e no bem-estar geral das pessoas. Cabe às empresas acompanhar ativamente os seus colaboradores, identificando possíveis desmotivações ou mal-estares, e incentivar a realização de iniciativas que fomentem um forte espírito de equipa e de integração. Um colaborador que trabalha numa empresa flexível, que se preocupa com o seu bem-estar, sente-se mais satisfeito e motivado, e, consequentemente, apresenta uma maior produtividade. Por sua vez, esta satisfação e sentimento de utilidade e de trabalho bem feito, impacta fortemente a forma como os colaboradores se sentem consigo próprios, aumentado a confiança e autoestima. E este bem-estar no trabalho é o bem-estar que um colaborador leva, também, para casa no final do dia, até porque vivemos numa era onde é muito difícil definir a fronteira entre a vida pessoal e a profissional.

As empresas devem, por isso, estar atentas à diversidade que existe nas suas equipas, tentando responder às necessidades e características de cada colaborador. Nos dias de hoje, estes esperam ter na sua vida profissional a mesma flexibilidade e o mesmo nível de tecnologia que têm na vida pessoal. A Cisco, atenta a estas tendências, oferece aos seus colaboradores, há mais de uma década, um regime de flexible working que lhes permite gerir onde e quando trabalham. Este regime está assente na disponibilização, a todos os colaboradores, de ferramentas de produtividade e de colaboração da Cisco, onde as comunicações se baseiam em vídeo de alta definição, permitindo um trabalho remoto como se estivessem no escritório. Por outro lado, a autonomia e a responsabilização dos nossos colaboradores têm como premissa uma definição e partilha claras dos objetivos de cada um. Concluímos, após mais de uma década, que esta é uma forma de trabalhar ganhadora, em que os colaboradores se sentem bastante motivados, contribuindo de uma forma mais saudável e energética para a empresa.

A Cisco promove, de igual forma, outras iniciativas internas focadas no bem-estar dos colaboradores a nível físico e mental. Exemplos disso são a promoção de uma alimentação saudável, o acompanhamento realizado por profissionais de forma confidencial (Employee Assistance Program), sessões de mindfulness, massagens, desconto em ginásios, grupos desportivos entre colaboradores e um serviço de catering diário que disponibiliza uma grande variedade de comidas e bebidas saudáveis.

As gerações atuais são já bastante informadas acerca dos malefícios causados pela inatividade, má nutrição ou o tabagismo. Estes estimulam o aparecimento de condições como a diabetes, doenças cardiológicas e pulmonares. Por outro lado, a saúde mental dos colaboradores é fortemente afetada por fatores como uma má gestão de pessoas e das suas capacidades e competências ou o assédio moral. Ambos os cenários conduzem ao aumento das ausências por doença ou redução de capacidade de resposta. Estes são alguns motivos pelos quais é fundamental estimular os colaboradores a adotarem estilos de vida mais saudáveis a todos os níveis (nutrição, exercício físico ou apoio psicológico), que os ajudarão a ter mentes e corpos sãos.

Por: Sofia Tenreiro, diretora-geral da Cisco Portugal

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Aprender Magazine

Revista Pessoal

  • REVISTA PESSOAL – JULHO/ AGOSTO N.º 174

    Na economia digital e tecnológica da qual, obrigatoriamente, fazemos parte, e independentemente do tipo de funções e responsabilidades que desempenhamos, as chamadas soft skills – ou competências pessoais – constituem mecanismos fundamentais para melhorar o desempenho profissional em contexto de equipa e de mobilização para a ação, uma vez que falamos de competências que potenciam…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv