4
Compensações e Benefícios, Formação & Desenvolvimento

Mentoring, um estímulo ao desempenho das empresas e dos colaboradores

Como conservar a experiência de um executivo sénior e aproveitar as novas ideias de um promissor jovem gestor? A resposta está no mentoring, uma prática cada vez mais popular nas empresas que procuram desenvolver novos líderes. É uma fórmula sedutora, de baixo custo e elevado ROI, e que beneficia todos.

O mentoring nunca foi tão popular como agora, quando as empresas procuram desenvolver o percurso profissional dos seus colaboradores evitando formações personalizadas e onerosas. Concebido para as necessidades específicas das empresas e posto em prática com custos muito baixos – ou mesmo nulos, o mentoring pode responder a diversos objetivos: desde a integração de novos colaboradores à melhoria dos desempenhos, passando pelas políticas de inclusão. Se a isto juntarmos o objetivo mais conhecido, que é a transmissão de experiência às gerações mais jovens, é fácil perceber porque o mentoring está em alta.
Contudo, um bom programa de mentoring não se improvisa. Uma vez definidos os objetivos, há que determinar o ângulo a privilegiar: queremos um formato intergeracional, em que os executivos seniores transmitem a sua experiência, ou preferimos favorecer a diversidade e o desenvolvimento da liderança feminina? As empresas devem também decidir se o mentor vai acompanhar uma só pessoa ou um grupo.

A confiança, elemento chave do desempenho
Os benefícios do mentoring são inúmeros e está demonstrado que, se usado em programas corporativos, tem o efeito de aumentar o desenvolvimento de competências e a autoconfiança dos colaboradores. Traz também benefícios para o compromisso e a retenção de colaboradores, o que melhora a produtividade e reduz os custos de RH. Um estudo do Grupo Gartner revela que as taxas de retenção são mais elevadas tanto nos mentorizados (72%) como nos mentores (69%) em relação aos outros colaboradores. Outro estudo revela que quase o dobro das empresas que praticam o mentoring registam um aumento do seu volume de negócios em relação às que não o fazem.

Um impulso para as carreiras
Se o mentoring é bom para as empresas, também é muito popular entre os seus colaboradores. Segundo vários estudos, mais de 79% dos millennials veem o mentoring como um fator chave para o êxito das suas carreiras e 25% dos colaboradores incluídos num programa de mentoring viram o seu salário aumentar, contra 5% dos que não participaram. O consenso é tal, tanto nas direções como junto do pessoal, que mais de 71% das empresas Fortune 500 oferecem agora programas de mentoring.

Uma experiência positiva na Sodexo
Todas estas vantagens são já bem conhecidas na Sodexo, que desenvolveu o seu primeiro programa à escala do Grupo em 2009, enquanto que os Serviços de Benefícios e Incentivos da Sodexo praticam o mentoring desde 2014 junto de 350 quadros superiores. Cada ano, no mês de junho, são selecionados 24 a 28 mentorizados e outros tantos mentores, de diferentes departamentos e, idealmente, de diferentes países, para integrar o programa internacional. Organizado pela equipa de Gestão de Talentos, o processo de seleção conjuga as necessidades dos potenciais mentorizados com as exigências operacionais da Sodexo. Ao longo do ano, o binómio tem uma conversa mensal de pelo menos uma hora, por telefone ou skype, para além de um encontro presencial. O programa, cujos objetivos são definidos desde o início, tem produzido muito bons resultados.
Um pequeno investimento para um grande retorno: “O feedback dos mentorizados é de grande entusiasmo”, diz Laure Arnaud, diretora do Desenvolvimento de RH na Sodexo Serviços de Benefícios e Incentivos. “Apreciam realmente que alguém lhes dedique tempo e atenção. Os níveis de satisfação dos nossos programas são excelentes, já que respondem a necessidades concretas”. Os mentorizados desenvolvem as suas competências, a sua liderança e as suas perspetivas de evolução de carreira, mas a relação não é de sentido único. “Os mentores, por seu lado, recebem novas ideias e novas abordagens e as duas partes ganham empatia”, acrescenta Laure Arnaud. “O mentoring custa muito pouco, mas os benefícios são consideráveis para todos os atores envolvidos”. Em resumo, uma prática “win-win”.

Por: Sodexo Portugal
Foto: Sodexo

Artigos Relacionados

Opinião Online

Find more about Weather in Lisboa, PO

Aprender Magazine

  • Captura de ecrã 2017-10-11, às 01.21.50 Aprender Magazine – Diretório de Empresas de Formação

    Considerando que o mundo profissional está, hoje em dia, em constante mudança, é fundamental que os recém-diplomados e profissionais de todos os setores desenvolvam continuamente as suas competências, numa lógica de aprendizagem ao longo da vida. Num mundo global fortemente concorrencial…

Revista Pessoal

  • Capa Pessoal Revista Pessoal – julho/agosto nº 168

    LEIA AQUI Na edição de julho/agosto da revista Pessoal, três temáticas ocupam o cerne do debate. No dossier dedicado à temática Wellness, analisamos a evolução do trabalho, que passou de uma base predominantemente de força física para a ação mental, exercida à secretária, ao volante ou na consola de uma máquina, e de que forma essa…

Sondagem/Quiz RH

Liderança e Amor terão alguma coisa em comum?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Colecção Find Out

RHtv